Happy Island pela Europa e Brasil

Happy Island pela Europa e Brasil

É já no final de agosto que o Dançando com a Diferença dá inicio à 2º digressão internacional de Happy Island neste ano 2019. Esta circulação pela Europa e América Latina levará esta companhia a apresentar-se pelos principais palcos europeus e pelos mais importantes festivais da Dança contemporânea.

Tendo inicio no 29, 30 e 31 de Agosto esta companhia de Dança Inclusiva ruma até a Alemanha - Berlim, onde nos apresenta-se num dos principais festivais de Dança Contemporânea Europeus – TANZ IM AUGUST, onde levaremos a cena 03 apresentações de Happy Island de La Ribot no HAU2 - HAU Hebbel am Ufer.

Logo após, com este mesmo espetáculo no dia 12 e 13 de setembro pelas 21h0, apresenta-se no Brasil, na cidade de Campinas, onde farão a abertura da Bienal Sesc de Dança 2019 – um dos maiores festivais de Dança da América Latina.

Ainda nesta digressão o Dançando com a Diferença apresentar-se-á em diferentes teatros espanhóis, passando pelo Teatro Del Bosque (Móstoles); Teatre Principal (Palma de Maiorca); Teatro Rosalia da Castro (Corunha).

Já em novembro subirão ao palco num dos maiores festivais de artes performativas do mundo, Festival de Outono de Paris, onde nos dias 07, 08 e 09 estarão no Centre Nacional de la Danse em Paris e por fim, a 14 de novembro em Montbeliard no leste de França onde nos apresentarão no principal teatro da cidade, Theater of Montbeliard.

Segundo Henrique Amoedo (…) O Dançando com a Diferença encontra-se num processo de grande reconhecimento internacional pelo forte trabalho que tem feito através da Dança Inclusiva, trata-se do consumar de quase 20 anos de trabalho em prol do reconhecimento das qualidades estético-artísticas de elencos inclusivos, elencos esses que agora sobem aos palcos junto dos maiores nomes da atualidade da Dança Contemporânea.

Chegamos onde queríamos, mas não significa que vamos parar. Este é o começo de um novo processo, da delineação de uma nova visão e missão desta vez pela solidificação do reconhecimento dos elencos inclusivos profissionais e da própria Dança Inclusiva dentro do espectro da Dança Contemporânea.

Abrir caminho para o que vem depois.

Publicado a 31 julio, 2019

205 Visualizaciones

Categoría:

Comunicación